Bolão do InterBand

Por Sofia Hanashiro
 

No bolão de hoje (31/08), o professor Fernando Luiz Pereira de Melo fez suas apostas sobre os ganhadores dos jogos. Pereira tem 38 anos e é técnico dos times de Handebol feminino e masculino da categoria Pré-mirim do Bandeirantes.

Em algumas de suas apostas, o professor se decidiu rapidamente, porém, em outras, até cogitou a idéia de empate. Foi o caso do jogo de futsal Infantil Masculino entre o Magno e o Mazzarello – que, depois de pensar um pouco, apostou suas fichas no Magno.

Em geral, Pereira acreditou mais nos times dos colégios Bandeirantes e Móbile. Confira as apostas:

O "X" marca o time em que o técnico fez sua aposta
O “X” marca o time em que o técnico fez sua aposta
 

Câmera fantástica: todos os movimentos de um saque de Voleibol

Por Caio Dib

No último sábado (29/08) ocorreu disputa entre Arquidiocesano e Bandeirantes para classificação na final do Voleibol Infantil feminino. O Band venceu por 2 sets a 0 e disputará o ouro contra o vencedor do jogo Domus Sapientiae X Móbile, que será travado hoje, às 19h40.

Mesmo com o Sol atrapalhando o desempenho das atletas, o jogo de sábado foi disputado. As parciais foram 21 X 16 e 21 X 19. Veja as fotos seqüenciais do saque da jogadora Nara Bruno Processi, número 3 do Arqui.

* Clique nas fotos para ampliá-las
Créditos: Caio Dib

Com goleira substituta, Sagrado vence e está na final do Futsal feminino

Por Mariana Pereira, Juliana Morato e Isabela Taccolini

Ontem, às 11h20, as garotas da categoria Mirim dos colégios Sagrado Coração de Jesus e Arquidiocesano disputaram excitante partida de futsal. O Sagrado venceu por 7 a 1 e disputará a medalha de ouro.

Durante a partida, as jogadoras de ambos os times mostraram ter muito talento. “Elas [do Arqui] marcam muito bem e fazem muita tabelinha, foi difícil”, comentou Tatiana Chevis, 13, camisa número 10 do Sagrado.

A goleira oficial do Sagrado, Beatriz, 12, não pode jogar devido à fratura no dedo da mão direita, mas nem por isso deixou de comparecer e vibrar pelo time.

A goleira oficial do Sagrado, Beatriz, 12, não pode jogar devido à fratura no dedo da mão direita, mas nem por isso deixou de comparecer e vibrar pelo time.

Apesar do bom time do Arqui, a equipe vencedora acabou superando todas as expectativas. A goleira substituta, Carolina Raad, 14 anos, além de ter feito várias defesas, conseguiu também marcar um gol de placa, chutando de sua própria área. “É a segunda vez que jogo no gol, e fiz um de placa!”, exclamou. “Na verdade, eu jogo na linha, mas goleira quebrou o dedo e eu entrei no lugar dela.”, continuou. Apesar de não ser a goleira oficial, Carolina demonstrou muito talento nessa posição, levando apenas um gol na partida.

A vitória classificou as garotas do Sagrado para a final, que ocorrerá no dia 02/09, quarta-feira, às 18h30, na Quadra 1.

Mais uma final é definida

Por Isabela Taccolini e Juliana Morato

A partida de futsal feminino da categoria Pré-mirim, entre os colégios Santa Cruz e Granja Viana ocorreu neste sábado, 29/08, às 9h40min. O Santa venceu por 3 a 0 e está classificado para a final.

A disputa foi acirrada. Os dois times possuíam o mesmo nível técnico. A partida se concentrou muito no meio de campo, onde ataque e defesa de ambos os times tentavam levar a bola para o gol. Foi o Santa Cruz, porém, que conseguiu levar a melhor e marcar os três gols da partida, garantindo sua classificação na final.

Houve momento de polêmica entre os torcedores. A goleira do Granja defendeu o chute da adversária aparentemente em cima da linha do gol.  A torcida do Granja Viana reclamou, mas não teve jeito: o juiz deu o ponto ao adversário.

A disputa pela medalha de ouro ocorrerá entre o Santa Cruz e o Móbile, dia 04/09 às 19h40, no ginásio.

Pequenos e grandes astros ensinam a lição do InterBand na final de Handebol

Por Carol Arcas e Mariana Pereira

Ganhando ou perdendo, o importante é participar e fazer bonito. E foi o que aconteceu ontem, às 12h., no jogo de handball Pré-mirim masculino Móbile x Pinheiro.

Colégio Pinheiro: altura e força fizeram a diferença na vitória

Colégio Pinheiro: altura e força fizeram a diferença na vitória

O Pinheiro, com seus gigantes de 12 anos em quadra, ganhou dos pequenos, porém velozes e furiosos, alunos da Móbile. A diferença foi pequena (17X12), mas suficiente para arrebatar o coração dos vice-campeões, que choravam enquanto recebiam as medalhas.

Dois cartões amarelos e grande força de atrito entre os jogadores dos dois times garantiram a emoção no jogo. O destaque da Móbile foi Nicolas Soares, 11 anos, que afirmou que o time tinha tudo para conquistar a vitória. Porém, a altura dos jogadores do Pinheiro e a força de seus arremessos fizeram diferença no jogo, prejudicando o desempenho da Móbile.

Colégio Móbile: a agilidade dos jogadores não conseguiu garantir a vitória

Colégio Móbile: a agilidade dos jogadores não conseguiu garantir a vitória

Mas, no fim, percebeu-se a bela partida foi travada e que o importante é criar uma obra de arte em campo e orgulhar-se dela. Esta é a maior lição que se aprende no Interband.

Arqui vence no vôlei, mas foi nosso Twitter que virou destaque da partida

Por Beatriz Moura

InterBandHoje os colégios Arquidiocesano e Pueri Domus se enfrentaram em partida de voleibol os jogadores da categoria Infantil . O jogo foi rápido e o Arqui saiu vitorioso.

As parciais foram 21 X 13 e 21 X 12 . O início do segundo set foi marcado por cinco pontos de saque seguidos feitos pelo jogador Travalini, da camiseta número 99 do Arquidiocesano. Sua irmã, Isabela, de nove anos, estava na torcida e disse que o jogo não estava muito disputado, devido à superioridade da equipe do irmão nessa partida. Ela pratica ginástica olímpica e gosta de esportes.

A menina ficou muito interessada na cobertura on-line ao vivo dos lances do jogo, realizada através do Twitter. “É fantástico todo mundo poder acompanhar o jogo pela internet”, disse. Ela fará seu próprio Twitter assim que chegar em casa. Aproveite e siga a gente, Isabela!

Handebol Infantil do Band conquista tri-campeonato

Por Caio Dib

Hoje, 29, às 13h30, as garotas do Infantil de handebol do Bandeirantes conquistaram o tri-campeonato. Jogando contra a equipe do Colégio Magno e sob a direção da técnica Camila de Oliveira, venceram com placar de 8 a 6.

Os pais de Elis marcaram presença na torcida

Os pais de Elis marcaram presença na torcida

“O Magno jogou muito bem, mas estávamos com vontade de ganhar o ouro”, conta Elis Jazzar, número 7, que joga como meia-direita da equipe Mirim, mas foi escalada também para a categoria Infantil.  Bárbara Elias, que joga como goleira há seis anos, também confirmou a qualidade da equipe adversária.

Luiz Fernando Domingos, técnico do Magno, disse que o time dele fez boa partida, mas falhas na finalização de lances comprometeram o desempenho da equipe. As garotas estavam integradas e com ritmo de jogo. “Elas jogam juntas há muitos anos, desde pequenas”, disse. O técnico achou o jogo muito bom e destacou o trabalho das goleiras no segundo tempo.  

A goleira-destaque fez uma bela defesa com a perna

A goleira-destaque fez uma bela defesa com a perna

Bárbara Elias, do Band, foi o destaque do time. Na equipe do Magno, quem mais brilhou foi Marcela Lima, número 6, que joga como armadora ou central.

  

A equipe do Magno teve ótimo desempenho no campeonato e conquistou a segunda colocação
A equipe do Magno teve ótimo desempenho no campeonato e conquistou a segunda colocação
O time Infantil do Bandeirantes venceu pela terceira vez o campeonato
O time Infantil do Bandeirantes venceu pela terceira vez o campeonato

Créditos: Caio Dib

De virada, Arqui leva o título

Por Anna Oliveira, Isabela Taccolini e Juliana Morato

Sábado, 29/08, às 10h30, os times de handebol mirim masculino dos Colégios Bandeirantes e Arquidiocesano disputaram a medalha de ouro.

O Band começou bem, marcando 2 pontos em menos de 5 minutos. A disputa foi acirrada, mas os bandeirantinos conseguiram terminar o primeiro tempo com 2 pontos de vantagem. Porém o Arqui reagiu e virou o jogo. Faltando menos de 5 minutos para o término da partida, o técnico do Bandeirantes resolveu colocar o goleiro Byron Andrado Amorim, 13 anos, que jogou o primeiro tempo, de volta. No entanto, apesar das boas defesas de Andrade, o ataque forte e bem organizado do Arqui o levou a vitória. O placar final foi de 15×11, para o Arquidiocesano, que levou o troféu para casa.

 

Medalha de ouro na determinação

Por Vivian Costa, especial para o Blog do InterBand

Por trás de cada atleta existe uma grande história. Em busca disso, nosso Blog foi conversar com Alan Raso, aluno da 1B1 e número 4 do time de vôlei Infantil. O atleta encontrou um tempo entre as quadras e os livros para nos contar um pouco de sua experiência desde que entrou no Band pelo programa Ismart.

 

Blog do Inter Band – Como você conheceu o Band?

Alan – Eu estudava na E.E. Brasílio Machado, onde ocorreu a seleção para o projeto Ismart. Fui selecionado na sexta série e passei a fazer o curso preparatório para o vastibulinho além de terminar o ensino fundamental no meu colégio. Agora curso o primeiro colegial só aqui no Band.

BI- E como foi quando você entrou pela primeira vez no colégio? O que seus amigos do Brasílio Machado acham de você estudar aqui?

A- Vim para o Bandeirantes fazer a prova para o Ismart e fiquei muito impressionado, nem sabia que existia uma escola assim. Meus amigos me apóiam e muitos acham legal. Mas também tem os que não ligam e aquele pessoal com preconceito de “nerd”.  

BI- E desde quando você treina volei? Como entrou para o time do Band?

A- Ah, eu já jogava na minha outra escola e sempre gostei. Quando vim para o Band fiquei sabendo do time e que ele é comandado pela professora Cláudia Cris, que já tinha sido minha professora de CPG. Apesar de não treinar tanto tempo e não ter o mesmo nível do pessoal daqui, eu entrei no time.

 

BI- E o que você está achando do Interband? Já tinha participado de algum campeonato assim?

A- Eu só tinha jogado o interclasses do meu colégio, que não dá pra comparar. O campeonato aqui é muito sério e disputado, mas é muito legal especialmente pela união do time.

BI- Além das matérias, o que o Band te ensinou?

A- Estudar no Bandeirantes é uma grande oportunidade, é bem puxado mas vale a pena! O mais importante pra mim foi aprender que o poder aquisitivo não determina a capacidade de uma pessoa, não diferencia ninguém. Sou prova disso porque não sofri nenhum preconceito aqui.

BI- E o que você acha que o pessoal daqui mais aprenderia conhecendo o Brasílio Machado?

A- Se o pessoal conhecesse o Brasílio iam aprender mais ainda sobre união. As pessoas são próximas, convivem muito em comunidade e, do jeito que podem, fazem tudo para ajudar umas as outras.

Gol é dificil de se fazer

Por Carol Lima

Móbile X BarifaldiOs times de futsal masculino dos colégios Barifaldi e Móbile também disputaram jogo na noite de ontem . No início, parecia não haver vantagem para qualquer um dos times da categoria Mirim. Porém, a equipe da Móbile destacou-se no segundo tempo e levou a vitória para casa, com placar de 7 a 3.

 

O primeiro tempo começou com muita tensão. Os gols pareciam não acontecer, apesar das inúmeras tentativas – principalmente de um jogador da Móbile, que tentou diversas vezes, sem conseguir de fato pontuar. O colégio abriu o placar com um gol, seguido de outro da Barifaldi. E foi nesse clima de ansiedade que o primeiro tempo terminou, com diferença pequena a favor da Móbile: 3 a 2.

Já no segundo tempo a tensão presente nos jogadores, que antes parecia fazê-los temer o jogo, ajudou-os a se empenharem mais. Logo no início, a Móbile fez dois gols, o que confirmou a qualidade da equipe. Até os quatro minutos finais, os garotos abriram cinco gols de diferença no placar (7X2), quando jogada do Barifaldi resultou no primeiro gol da equipe no segundo tempo e no último da partida. Ao soar do apito final, podia-se observar que os ganhadores, apesar da vitória, aparentavam estar insatisfeitos. Afinal, apesar de grande diferença no placar,  foram muitas chances de gol perdidas.

Créditos: Beatriz Moura